ULTRASSONOGRAFIA DA REGIÃO CERVICAL COM DOPPLER

Como é realizado este exame?

A ultrassonografia da região cervical com Doppler é um exame de diagnóstico por imagem realizado com o paciente deitado, com a cabeça hiperestendida (esticada para trás). Colocamos o gel na região do pescoço para avaliar a região.

O Doppler, ou Dopplerfluxometria, é um complemento da ultrassonografia, um recurso do próprio aparelho de ultrassom que permite ao médico (radiologista ou ultrassonografista) avaliar, além da anatomia, o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos (artérias e veias).

Este exame é acessível, rápido, não invasivo e seguro (não utiliza nenhum tipo de radiação), não apresenta efeitos colaterais e é indolor.

Durante o exame o médico observa e interpreta as imagens e, no final, redige um relatório para o médico assistente que solicitou o exame.

Quando indicar o Doppler da região cervical?

A ultrassonografia da região cervical com Doppler está indicada para todos os pacientes, em qualquer faixa etária, quando percebe-se qualquer alteração na região do pescoço, como:

  • Inchaço;
  • “Caroço”;
  • Dor; e
  • Suspeita de processo infeccioso.

O que o médico avalia no Doppler da região cervical?

Na ultrassonografia da região cervical com Doppler o médico, radiologista ou ultrassonografista, avalia as estruturas desta região, como a pele, os planos musculares, as glândulas salivares (composta pelas glândulas submentonianas, submandibulares e parótidas) e as cadeias linfonodais (popularmente conhecido como ínguas). Observamos ainda o fluxo de sangue que chega nesses tecidos e estruturas pelo complemento com o Doppler.

Algumas alterações observadas são:

  • Sialolitíase, que consiste no aumento da glândula salivar obstruída por um cálculo;
  • Parotidite ou Caxumba, que consiste no aumento da glândula parótida por processo infeccioso;
  • Diferenciar um cisto de um nódulo sólido, que pode ser benigno ou maligno, quando há presença de caroço na região;
  • Linfonodomegalias (ínguas) que podem ser reacionais por um processo infeccioso ou aumentadas por um câncer, como o linfoma. Podemos observar essas diferenças com o auxílio do color Doppler; e
  • Torcicolor congênito, que consiste no aumento do músculo ECOM, doença benigna e congênita (nascemos com).

O exame é considerado normal quando as estruturas estudadas não apresentarem alterações.

Caso contrário, o médico (radiologista ou ultrassonografista) relata o que observou, sendo esta informação posteriormente relacionada com a história clínica e outros meios complementares de diagnóstico e terapêutica pelo médico assistente.

O Doppler da região cervical precisa de preparo?

O Doppler da região cervical não requer preparo.

Caso o paciente tenha exames anteriores relacionados à região a ser examinada pedimos a gentileza de trazê-los. A comparação com exames anteriores proporciona diagnósticos mais precisos e evita, muitas vezes, a realização de exames adicionais.

Em caso de dúvidas, sinta-se à vontade para falar com um dos médicos da nossa equipe. Estamos à sua disposição para qualquer esclarecimento. Na Clínica Florez liberamos o laudo do exame na hora.

Quem é o médico que realiza este exame na Clínica FloRez?

Este material tem objetivo informativo e não isenta a necessidade de consulta a profissional capacitado e habilitado.