ULTRASSONOGRAFIA OBSTÉTRICA MORFOLÓGICA DE 1º TRIMESTRE (TN, OSSO NASAL e DUCTO VENOSO)

Como é realizado este exame?

A ultrassonografia morfológica do 1º trimestre é um exame de diagnóstico por imagem que permite observar o bebê dentro do útero da mãe. Esta ultra pode ser realizada até a 12ª semana da gestação, idealmente pela via endovaginal (pela vagina) com a paciente deitada, em posição ginecológica, com a bexiga vazia.

A partir da 12ª semana de gestação, realiza-se os exames pela via abdominal.

Este exame é acessível, rápido, não invasivo e seguro (não utiliza nenhum tipo de radiação), não apresenta efeitos colaterais e é indolor.

Durante o exame o médico (radiologista ou ultrassonografista) observa e interpreta as imagens e, no final, redige um relatório para o médico assistente que solicitou o exame.

O resultado deste exame é liberado em 1 dia útil.

Quando indicar a ultrassonografia morfológica do 1º trimestre?

A ultrassonografia morfológica de 1º trimestre está indicada para todas as gestantes durante o pré-natal, a ser realizada entre 11ª e 13ª semanas e 6 dias de gestação, sendo preferencialmente realizado no final da 12ª semana e início da 13ª semana.

Indicamos esse exame para avaliar a morfologia fetal e procura por malformações.

O que o médico avalia na ultrassonografia morfológica do 1º trimestre?

Na morfológica de 1º trimestre o médico, radiologista ou ultrassonografista:

  • Avalia a medida da transluscência nucal (TN) entre a 11ª e a 13ª semanas e 6 dias, que é o principal marcador de cromossomopatias, como a Síndrome de Down e anomalias cardíacas;
  • Avalia outras alterações que sugerem cromossomopatias, com a presença ou ausência do osso nasal; 
  • Mede o ducto venoso e analisa se há regurgitação da válvula tricúspide cardíaca. Esses vasos desempenham um papel importante na avaliação do bem-estar fetal. Quando há alteração pode indicar má-formação cardíaca congênita, arritmias, transfusão feto-fetal grave e crescimento intrauterino restrito; e
  • Diagnostica precocemente a existência de grandes malformações fetais.

A combinação dos dados deste exame (TN, osso nasal, ductos venosos e regurgitação da válvula tricúspide) com a idade da mãe e o rastreio bioquímico (análise no sangue para avaliar 2 hormônios – B-HCG e PAPP-A) consegue detectar cerca de 92-95% dos bebês com Síndrome de Down e outras cromossomopatias.

ultrassonografia-morfologica

A ultrassonografia morfológica do 1º trimestre precisa de preparo?

A morfológica de 1º trimestre não requer preparo.

Em caso de dúvidas, sinta-se à vontade para falar com um dos médicos da equipe. Estamos à sua disposição para qualquer esclarecimento. 

Quem é o médico que realiza esta ultrassonografia na Clínica FloRez?

Este material tem objetivo informativo e não isenta a necessidade de consulta a profissional capacitado e habilitado.